Vacinação em idosos: Qual a importância?

Postado: 6 de junho de 2022

A vacinação em idosos é uma das medidas mais importantes e eficazes para prevenir doenças e reduzir a mortalidade. Estar em dia com o calendário vacinal ajuda a evitar agravos, como uma possível pneumonia, hospitalização prolongada e o óbito.

O crescimento da população idosa e o aumento da prevalência de doenças crônicas e degenerativas dessa faixa etária despertam sobre a importância de atenção ao calendário vacinal.

Manter as vacinas em dia é fundamental, já que o sistema imunológico é o principal afetado pela idade avançada.

Veja abaixo por que preconizar a vacinação em idosos e quais são as principais vacinas recomendadas para a terceira idade.

A vacinação em idosos aumenta a qualidade de vida e previne agravamento de condições preexistentes

Por que a vacinação em idosos é tão importante?

Estar em dia com o calendário vacinal na terceira idade reduz as hospitalizações e o risco de morte causados por diversas doenças. Entre as condições que podem ser influenciadas estão as cardíacas, cerebrovasculares, pneumonia, dentre outras.

Dessa forma, para reforçar ainda mais a importância da imunização, pode-se destacar os ganhos desde a inserção da vacinação contra a gripe no calendário do Ministério da Saúde.

Diante do surgimento de novos vírus e bactérias anualmente, estar de olho no calendário vacinal faz toda a diferença para os idosos.

Sobretudo, é importante pedir orientações ao geriatra, que avalia as possibilidades de riscos da vacinação de cada pessoa, de acordo com o quadro clínico.

Quem convive com um idoso também deve se vacinar?

A vacinação protege não apenas os que recebem a vacina, mas também ajuda a proteger toda a comunidade.

Além disso, muitas doenças podem ser erradicadas no país, caso as pessoas se tornem imunes a elas. Esse é o caso da varíola, cujo último registro data de 1977.

Vale ressaltar que a vacinação se inicia ainda na primeira infância, para que os bebês desenvolvam a imunidade necessária no decorrer da vida.

Assim como ocorre com os recém-nascidos, os idosos também não podem ficar desprotegidos, uma vez que estão no grupo de risco.

Dessa forma, a falta de imunização resulta em quadros crônicos que podem levar à hospitalização e até à morte.

Quais vacinas não podem faltar na rotina dos idosos?

As principais vacinas que os idosos devem tomar são: contra a gripe (Influenza), Pneumocócicas 13 (VPC13) e 23 (VPP23), Herpes zoster, Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (dTpa ou dTpa-VIP), dupla adulto (dT) e Hepatite B.

Conheça as principais vacinas recomendadas para os idosos

·       Vacina contra a gripe: Garante proteção contra o vírus Influenza, sendo orientada uma dose ao ano. Está disponível na rede pública de saúde na versão trivalente. Assim, imunização abrange três cepas do vírus, mas na rede privada é possível conseguir vacina contra quatro cepas.

·       Vacina Hepatite B: Protege contra a hepatite B e está disponível tanto na rede pública quanto privada de saúde. Além disso, é possível aplicar a vacina combinada da Hepatite A e B, mas somente está disponível na rede privada, precisando de três doses.

·       Vacinas Pneumocócicas 13 (VPC13) e 23 (VPP23): A vacina Pneumocócica 13 (VPC13) imuniza contra otite, pneumonia, meningite e septicemia/bacteremia. Já a Pneumocócica 23-Valente (VPP23) protege contra doenças provocadas por 23 sorotipos de pneumococos. A VPC13 está disponível somente na rede privada de saúde. Já a VPP23 está disponível na rede particular e na pública de saúde.

·       Vacina Herpes Zoster: Garante proteção contra o herpes zoster, que causa fortes dores e complicações de saúde, como a neuropatia pós-herpética. Está disponível apenas na rede privada de saúde, sendo necessária somente uma dose.

·       Vacina Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (dTpa) ou dTpa-vip / Dupla adulto (dT): Protege contra a difteria, tétano e coqueluche, além da poliomielite. Da mesma forma, a vacina dupla adulto (dT) protege apenas contra a difteria e o tétano, com reforço a cada 10 anos. Estão disponíveis na rede privada de saúde.

Fique atento: Existe uma crença popular que faz com que muitas pessoas acreditem que as vacinas são prejudiciais. Por isso, converse com o seu médico e proteja o seu corpo de doenças que são preveníveis. Vacinas salvam vidas!

Por Dolce Vivere

Publicado por: dolcevivere

9 visualizações

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *